Banner
Base bibliográfica geral
Registos: 1 - 2 de um total de 2
O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Acolhimento residencial e familiar [Recurso electrónico]
Autor(es): Catarina Pinheiro Mota ...[et al.] ; conceção e organização Jurisdição da Família e das Crianças
Edição: 1. ed
Publicação: Lisboa : Centro de Estudos Judiciários, 2018
Descrição física: 120 p
Colecção: (Formação contínua)
Notas: Requisitos mínimos: Acesso à Internet e Adobe Acrobat Reader
Resumo: 1. Acolhimento residencial – uma abordagem relacional / Catarina Pinheiro Mota e Paula Mena Matos. 2. Acolhimento familiar e residencial – o novo paradigma / Helena Simões. 3. Um novo paradigma – acolhimento residencial e familiar / Teresa Goldschmidt. 4. Benefícios e constrangimentos da medida de acolhimento familiar / Ana Paula Alves. 5. Famílias de Acolhimento / Elisete Simões Diogo. 6. Seleção de Famílias de Acolhimento / Clara Gonçalves. 7. Acolhimento familiar e residencial – o novo paradigma / Rui Godinho. 8. Acolhimento familiar e residencial – o novo paradigma / Sandra Veiga
ISBN/ISSN: ISBN 978-989-8908-27-8
Assuntos: Acolhimento familiar | Acolhimento residencial | Direito da criança | E-book
CDU: 347.64
Veja também: Mota, Catarina Pinheiro | Matos, Paula Mena | Simões, Helena | Goldschmidt, Teresa | Alves, Ana Paula | Diogo, Elisete Simões | Gonçalves, Clara | Godinho, Rui | Jurisdição da Família e das Crianças
Outros recursos:
Localização: DTE.255 (CEJ)

Capa

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Bullying em adolescentes do 3.º ciclo : papel da vinculação aos pares no comportamento do agressor e da vítima
Autor(es): Denise Dias, Magda Rocha, Catarina Pinheiro Mota
Notas: Bibliografia p. 96-102
Resumo: A vinculação segura aos pares tem vindo a ser perspetivada na literatura enquanto fator protetor face ao envolvimento em comportamentos de bullying. O presente estudo testa o efeito preditor da vinculação aos pares nos comportamentos de bullying, avaliando se o sexo é moderador nesta associação. A amostra é constituída por 351 participantes de ambos os sexos, entre os 12 e os 17 anos de idade. Os resultados apontam para o efeito preditivo da vinculação aos pares nos comportamentos de vitimização, não se verificando um efeito moderador do sexo nesta associação. No que refere aos comportamentos de agressão, não foi encontrado valor preditivo da vinculação aos pares. Os resultados serão discutidos à luz da teoria da vinculação, considerando a relevância da qualidade da relação com os pares enquanto fator protetor em comportamentos desadaptativos de bullying na adolescência
Publicado em: In: Revista Crítica de Ciências Sociais. - Coimbra : C.E.S.. - N.º 120 (dezembro 2019), p. 79-104
Assuntos: Adolescência | Bullying | Comportamento desviante | Vitimização
Veja também: Dias, Denise | Rocha, Magda | Mota, Catarina Pinheiro
Localização: PP.3 (CEJ)