Banner
Base bibliográfica geral
Registos: 1 - 9 de um total de 9
O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Três formas de violência três formas de paz : a paz a guerra e a formação social indo-europeia
Autor(es): Johan Galtung ; trad. João Paulo Moreira
Publicado em: In: "Revista crítica de ciências sociais", Coimbra, (71) Jun. 2005, p. 63-75.
Assuntos: Direito internacional público | Filosofia do direito
Veja também: Galtung, Johan | Moreira, João Paulo
Outros recursos:
Localização: PP.3 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Será este o caminho : como lidar com a imigração na era da globalização
Autor(es): Saskia Sassen ; trad. João Paulo Moreira
Publicado em: In: "Revista crítica de ciências sociais", Coimbra, (64), Dez. 2002, p. 41-54.
Assuntos: Imigração | Globalização | Sociologia
Veja também: Sassen, Saskia | Moreira, João Paulo
Outros recursos:
Localização: PP.3 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Problemas da cultura de massas
Autor(es): João Paulo Moreira
Publicado em: In: "Revista Crítica de Ciências Sociais", Coimbra, (13), Fevereiro 1984, p. 9-21.
Assuntos: Cultura geral
Veja também: Moreira, João Paulo
Outros recursos:
Localização: PP.3 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: O precariado e a luta de classes
Autor(es): Guy Standing ; trad. João Paulo Moreira
Notas: Bibliografia pág. 24
Resumo: A economia mundial encontra‑se em plena Transformação Global, produzindo uma nova estrutura de classes a nível global. Está a surgir uma nova classe – o precariado –, que se caracteriza por incerteza e insegurança crónicas. Embora o precariado esteja ainda em constituição, com divisões no seu seio, os seus elementos encontram­‑se unidos na rejeição das velhas tradições políticas dominantes. Para se tornar uma classe transformadora, no entanto, o precariado necessita de ultrapassar o estádio de rebelião primária manifestado em 2011 e de se constituir como uma classe‑para‑si, capaz de se assumir como força de mudança. Isto implica uma luta pela redistribuição dos bens fundamentais para uma vida boa numa sociedade boa no século xxi – não os “meios de produção”, mas a segurança socioeconómica, o controlo sobre o tempo, espaços de qualidade, conhecimento (ou instrução), saber financeiro e capital financeiro
Publicado em: In: Revista Crítica de Ciências Sociais. - Coimbra : C.E.S.. - N.º 98 (maio 2014), p. 9-24
Assuntos: Bem-estar social | Classe social | Precariedade laboral
Veja também: Standing, Guy | Moreira, João Paulo
Localização: PP.3 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: O Egito em tempo de revolução : as lutas dos trabalhadores antes e depois das revoltas de 2011
Autor(es): Iside Gjergji ; trad. João Paulo Moreira
Notas: Bibliografia pág. 105-109
Resumo: Os comentaristas ocidentais chamaram à revolução egípcia uma revolução­‑Facebook, ou seja, um fenómeno sociopolítico instigado (sobretudo através das redes sociais) essencialmente por jovens da classe média e com um nível elevado de instrução, que reivindicavam reformas democráticas de tipo ocidental. Desta imagem de postal ilustrado falsamente revolucionário foram apagadas as raízes socioeconómicas da revolta egípcia de 2011. Consequentemente, fica quase a ideia de que a inaudita vaga de protestos de natureza laboral dos últimos três anos terá surgido do nada, dando­‑se por isso pouca atenção ao papel dos trabalhadores no levantamento de 2011. O presente artigo sustenta que no cerne da revolta egípcia estão fatores socioeconómicos, e nessa perspetiva ele pretende contribuir com alguns passos fundamentais no sentido de se considerar que o crescente movimento operário egípcio é um elemento primacial do processo revolucionário a longo prazo
Publicado em: In: Revista Crítica de Ciências Sociais. - Coimbra : C.E.S.. - N.º 98 (maio 2014), p. 81-109
Assuntos: Redes sociais | Revolução | Movimento operário | Egipto
Veja também: Gjergji, Iside | Moreira, João Paulo
Localização: PP.3 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: O albatroz racista : a ciência social Jorg Haider e a resistência
Autor(es): Immanuel Wallerstein ; trad. João Paulo Moreira
Resumo: Partindo do actual contexto político austríaco e da centralidade da questão do racismo para a análise contemporânea, o artigo reflecte sobre a incapacidade que a ciência social tem revelado para fornecer instrumentos adequados à compreensão da evolução do sistema-mundo desde 1989; só uma outra ciência social poderá pôr a descoberto as raízes profundas dos privilégios racistas de que esse sistema-mundo está impregnado.
Publicado em: In: Revista crítica de ciências sociais. - Coimbra. - N.º 56 (Fev .2000), p. 5-33
Assuntos: Sociologia | Racismo
Veja também: Wallerstein, Immanuel | Moreira, João Paulo
Outros recursos:
Localização: PP.3 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Investigação para a paz : passado presente e futuro
Autor(es): Hânkan Wiberg ; trad. João Paulo Moreira
Publicado em: In: "Revista crítica de ciências sociais", Coimbra, (71) Jun. 2005, p.21-42.
Assuntos: Direito internacional público
Veja também: Wiberg, Hânkan | Moreira, João Paulo
Outros recursos:
Localização: PP.3 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Europeização ou erosão das relações laborais
Autor(es): Richard Hyman ; trad. João Paulo Moreira
Publicado em: In: "Revista crítica de ciências sociais", Coimbra, (62), Jun. 2002, p. 7-32.
Assuntos: Sociologia | Relações de trabalho | Integração europeia
Veja também: Hyman, Richard | Moreira, João Paulo
Outros recursos:
Localização: PP.3 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Convergência teórica e dados empíricos no estudo do transnacionalismo imigrante
Autor(es): Alejandro Portes ; trad. João Paulo Moreira
Publicado em: In: "Revista crítica de ciências sociais", Coimbra, (69) Out. 2004, p. 73-93.
Assuntos: Imigração | Emigração
Veja também: Portes, Alejandro | Moreira, João Paulo
Outros recursos:
Localização: PP.3 (CEJ)