Banner
Base bibliográfica geral
Registos: 1 - 5 de um total de 5
O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Regresso à ilusão do cosmopolitismo na conformação da (inter)subjectividade jurídica em cenário de "pós-globalização"
Autor(es): Ana Margarida Simões Gaudêncio
Notas: O presente texto corresponde integralmente à comunicação com o mesmo título apresentada no dia 10 de Fevereiro de 2012, nas IV Jornadas da Associação Portuguesa de Teoria do Direito, Filosofia do Direito e Filosofia Social
Resumo: Num horizonte dito de pós-globalização, à pretensa universalidade do sujeito-cidadão, projectada por diversas configurações de cosmopolitismo(s), contrapõe-se uma alternativa de substancialização culturalmente cunhada da (inter)subjectividade jurídica, assente numa noção de pessoa cuja conformação se subtrai a pretensões puramente globalizantes, delineando distintas condições de possibilidade para o diálogo intercivilizacional num panorama de pluralismo radical...
Publicado em: In: Themis. - Coimbra : Almedina. - A. 15, n.º 26/27 (2014), p. 61-74
Assuntos: Filosofia do direito | Cosmopolitismo | Pluralismo | Comunidade jurídica
Veja também: Gaudêncio, Ana Margarida Simões
Localização: PP.216 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: O culto do texto da lei na escola da Exegese : seu sentido e lmites
Autor(es): Ana Margarida Simões Gaudêncio
Publicado em: In: "Boletim da Faculdade de Direito", Coimbra, V.79, 2003, p. 681-733
Assuntos: Filosofia do direito
Veja também: Gaudêncio, Ana Margarida Simões
Localização: PP.51 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: From centrifugal teleology to centripetal axiology (?) : (in)adequaacy of the movement of law to the velocity of praxis
Autor(es): Ana Margarida Simões Gaudêncio
Resumo: 1. The centrifugal force of praxis vs. the centripetal force of law? 2. From the acceleration of praxis to the possibility of a normatively constitutive answer from law. The specific velocity and movement of law as un expression of axiological and normative autonomy in a self-transcendental basis
Publicado em: In: Boletim da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. - Coimbra : Imprensa da Universidade, 1914- . - V. 88 (Jan. 2012), p. 91-103
Assuntos: Filosofia do direito | Tecnologia da informação | Decisão judicial | Praxis social | Racionalidade jurídica
Veja também: Gaudêncio, Ana Margarida Simões

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Do historicismo materialista à historicidade da sociedade aberta : poderá o direito ser reflexo ou instrumento da história?
Autor(es): Ana Margarida Simões Gaudêncio
Publicado em: In: Estudos em homenagem ao Prof. Doutor António Castanheira Neves / coord. Jorge de Figueiredo Dias, José Joaquim Gomes Canotilho, José de Faria Costa. - Coimbra : Coimbra Editora, 2008 -. - vol. 1. - p. 515-550
Assuntos: Filosofia do direito
Veja também: Gaudêncio, Ana Margarida Simões
Localização: FRS.345 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Fraternity and tolerance : as juridical boundaries
Autor(es): Ana Margarida Simões Gaudêncio
Resumo: The reflection proposed seeks to distinguish substantial boundaries in law, involving a specific perspective on the relative juridical relevance of fraternity and tolerance — whether as virtues or as attitudes, on the one hand, and as extra juridical or as already specifically juridical categories, on the other —, paradoxically near and distant from each other, and presupposing their significance to delimitate the interval of juridicity — the interval in which inter-subjectivity demands law. Therefore, this counterpoint between fraternity and tolerance, mostly in the liberal/ communitarian (modern/postmodern) debates (as in John Rawls, Ronald Dworkin, David Fagelson, Rainer Forst, Andrew Fiala), and its consequent meanings to legal thinking, require consideration of alternative attempts to set the foundations, aims, and limits of law, such as hospitality (Emmanuel Levinas, Jacques Derrida, Trudy D. Conway...) and/or recognition (Axel Honneth). Consequently, the article presents some guiding-lights on the conditions of possibility to historically draw a boundary - an interval - of juridicity, seeking to confer specific autonomous material references and normatively relevant determinations to law
Publicado em: In: Boletim da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. - Coimbra : Imprensa da Universidade. - V. 92, t. 2 (2016), p. 849-865
Assuntos: Direito internacional público | Princípio do reconhecimento mútuo
Veja também: Gaudêncio, Ana Margarida Simões
Localização: PP.51 (CEJ)