Banner
Base bibliográfica geral
Registos: 1 - 2 de um total de 2
O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Violência sexual juvenil : conceptualização, caracterização e prevalência
Autor(es): Ricardo G. Barroso, Celina Manita, Pedro Nobre
Notas: Bibliografia pág. 436-437
Resumo: Nas últimas décadas, os crimes contra a liberdade e autodeterminação sexuais (brevitatis causa, crimes sexuais) têm vindo a ser crescentemente estudados, acumulando-se, até ao momento, um conjunto de conhecimentos importantes sobre factores de risco e características genéricas do problema. De um modo geral, os investigadores têm centrado mais a sua atenção na população de ofensores sexuais adultos, emergindo, nos últimos anos, um maior interesse pela análise das especificidades associadas a delitos sexuais perpetrados por menores de 18 anos. O artigo aqui apresentado pretende contribuir para a sua compreensão da problemática dos crimes sexuais cometidos por jovens, sensibilizar para a necessidade de a diferenciar do comportamento sexualmente agressivo da população adulta, distinguir entre comportamentos sexualmente abusivos e não abusivos neste período etário, e apresentar as principais características e conceitos relacionados com os crimes sexuais cometidos por menores de idade. Ao mesmo tempo, pretende-se apresentar os dados estatísticos (totalidade de crimes e prevalência) referentes a estes delitos no contexto português, bem como apresentar as principais teorias explicativas
Publicado em: In: Revista portuguesa de ciência criminal. - Lisboa : Aequitas e Editorial Notícias, 1991- . - ISSN 0871-8563. - A. 21, n.º 3 (Jul. - Set. 2011), p. 427-437
Assuntos: Violência sexual | Adolescência | Crime sexual
Veja também: Barroso, Ricardo G. | Manita, Celina | Nobre, Pedro
Localização: PP.141 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Da punição física ao abuso físico : conceptualização e consequências práticas
Autor(es): Ricardo G. Barroso
Resumo: Do prisma teórico, o processo de aplicação de práticas fisicamente punitivas na relação pais-filhos encontra-se compreendido no exercício da parentalidade, decorrendo, de modo mais preciso, da necessidade parental de disciplinar a criança. O entendimento de que as práticas disciplinares pressupõem a utilização da violência física é comum em alguns cuidadores, esquecendo-se por vezes as eventuais consequências negativas da utilização destas práticas. Seguindo a concepção teórica de alguns investigadores, que conceptualizam o fenómeno das práticas educativas fisicamente punitivas e do abuso físico como decorrendo de um conjunto de circunstâncias sociais e/ou dificuldades interpessoais no desempenho das tarefas necessárias da parentalidade, neste artigo procuramos analisar as circunstâncias individuais, familiares, sociais e culturais que se encontram na origem da ocorrência das práticas disciplinares punitivas. Iremos, igualmente, examinar um conjunto de dados da literatura sobre as consequências da punição corporal e do abuso físico na saúde mental da criança.
Publicado em: In: Revista portuguesa de ciência criminal. - Lisboa : Aequitas e Editorial Notícias, 1991- . - ISSN 0871-8563. - A. 20, Nº 2 (Abr.-Jun. 2010), p. 281-304
Assuntos: Violência doméstica | Violência social
Veja também: Barroso, Ricardo G.
Localização: PP.141 (CEJ)