Banner
Base bibliográfica geral
Registos: 1 - 6 de um total de 6
O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Os juristas como couteiros : a ordem na Europa ocidental dos inícios da idade moderna
Autor(es): António Manuel Hespanha
Publicado em: In: "Analise social", Lisboa, V.36, n.161, 2002, p.1183-1208
Assuntos: Filosofia do direito e do estado | Jurista
Veja também: Hespanha, António Manuel
Localização: PP.159 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: La pratique dans la formation juridique en France : L' approche d' un juriste d' entreprise
Autor(es): Didier Lamèthe
Publicado em: In: Revue internationale de droit comparé. - Paris : S.L.C., [195-?]- . - ISSN 0035-3337. - A. 62, Nº 2 (Abr.-Jun. 2010), p. 199-231
Assuntos: Direito comparado | Formação profissional | Jurista | França
Veja também: Lamèthe, Didier
Localização: PP.28 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Etica y deontologia de las profesiones jurídicas
Autor(es): Angela Aparisi Miralles
Publicado em: In: Rivista internazionale di filosofia del diritto. - Milano : Giuffré, [194-?]- . - A. 86, 5 Série, Nº 4 (Out.-Dez. 2009), p.547-574
Assuntos: Filosofia do direito | Ética e deontologia | Jurista | Justiça
Veja também: Aparisi Miralles, Angela
Localização: PP.75 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Ensinar e pensar o direito com "não juristas" e com juristas que duvidam
Autor(es): Gilda Nicolau
Resumo: O direito e a justiça evoluem de acordo com o desenvolvimento social. Marca da pós-modernidade, a plural idade das práticas e dos atores de direito continuam, no entanto, mal definidos pelo universo das escolas de época contemporânea parece impor uma reformulação tanto do ensino como da pesquisa em direito. Surge, então, um paradoxo: a mudança é exigida por uma grande parte da população, enquanto o mercado procura, sem cessar, transformar os cidadãos em consumidores de direito. O problema do professor-pesquisador em direito é, dessa forma, a grande distância entre sua função imediatamente útil, que é formar juristas operacionais para sua geração, e sua função de pesquisador, que deveria, em nome da liberdade juridicamente consagrada, autorizar-lhe todas as ousadias concementes ao futuro. Essa liberdade parece destruída tanto pela capa da normalização que afeta a primeira como pela sua asfixia financeira. Diante dessas dificuldades, ensinar e pesquisar supõem conceber junto o objeto da transmissão, depois ir o mais distante possível e, enfim, organizar a mudança para que ela seja possível e progressiva.
Publicado em: In: Meritum. - Belo Horizonte : Universidade FUMEC, 2010. - ISSN 1980-2072. - V. 5, Nº 2 (Jul.-Dez. 2010), p. 215-256
Assuntos: Ensino superior | Sociologia do direito | Direito | Antropologia jurídica | Jurista
Veja também: Nicolau, Gilda
Localização: PP.275 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: El poder y los juristas
Autor(es): Carmelo Jiménez Segado
Publicado em: In: Jueces para la democracia. - Madrid : Jueces para la Democracia. - N.º 89 (julho 2017), p. 36-40
Assuntos: Direito | Democracia | Poder | Jurista
Veja também: Jiménez Segado, Carmelo
Localização: PP.220 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Le travail des juristes peut-il être qualifié de scientifique? : réflexions au départ d’un récent appel à la monosémie du langage juridique
Autor(es): Olivier Van Der Noot
Resumo: La présente étude constitue une réponse au texte de Boris Barraud publié dans le numéro 76/2016 de la Revue interdisciplinaire d’études juridiques sous le tire « La science et la doctrine juridiques à l’épreuve de la polysémie des concepts ». Dans une première partie, cette réplique présente synthétiquement les principales idées qu’articule le plaidoyer de Boris Barraud en faveur d’un langage juridique monosémique, conçu comme une condition nécessaire mais non suffisante de la scientificité des études juridiques. Dans une seconde partie, l’étude tâche d’énumérer de manière constructive les objections qu’appelle un tel plaidoyer
Publicado em: In: Revue interdisciplinaire d'études juridiques. - Bruxelas : Facultés Universitaires Saint-Louis. - N.º 78 (2017), p. 37-54
Assuntos: Estudos jurídicos | Linguagem jurídica | Ciência jurídica | Jurista
Veja também: Van Der Noot, Olivier
Localização: PP.92 (CEJ)