Banner
Base bibliográfica geral
Registos: 1 - 9 de um total de 9
O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Una cuestión de estilo? : la forma de las sentencias en los sistemas jurídicos angloamericanos : una comparación
Autor(es): ; Mary Arden
Publicado em: In: Jueces para la democracia. - Madrid : Jueces para la Democracia, D.L. 1987 - . - ISSN 1133-0627. - Nº 65 (Jul. 2009), p. 109-118
Assuntos: Direito comparado | Direito internacional | Common law | Sistema jurídico
Veja também: Arden, Mary
Localização: PP.220 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Multicultural jurisprudence : comparative perspectives on the cultural defense
Autor(es): edited by Marie-Claire Foblets, Alison Dundes Renteln
Publicação: Oxford ; Portland : Hart Publishing, 2009
Descrição física: 378 p. ; 23 cm
Colecção: (Oñati International Series in Law and Society)
Resumo: Parte I - Theoretical perspectives. Parte II - Overview of countries. Parte III - Specific issues. Parte IV - legal actores
ISBN/ISSN: ISBN 978-184113-895-4
Assuntos: Direito comparado | Direito internacional | Multiculturalismo | Direito e sociedade | Jurisprudência | Common law
CDU: 340.5
Veja também: Foblets, Marie-Claire | Renteln, Alison Dundes
Localização: DMD.40 (CEJ) - 30000028121

Capa

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: La responsabilità civile nei sistemi di common law
Autor(es): a cura di Francesco Macioce
Publicação: Padova : CEDAM, 1989
Descrição física: vols. ; 24 cm
Colecção: (Quaderni di diritto comparato ; 8)
Notas: Vol. 1: Profili generali. - 448 p. - ISBN 88-13-16487-4
Resumo: Presentazione. - Introduzione. - I: Il problema della responsabilità civile. - II: Dalla responsabilità per colpa alla responsabilità oggettiva. - III: Costo sociale dell'illecito e analisi economica del diritto. - IV: La vicenda successiva. - Bibliografia
Assuntos: Responsabilidade civil | Common law
CDU: 347.1
Veja também: Macioce, Francesco
Localização: DVI.597 (CEJ) - 30000027873

Capa

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Faut-il se passer du common law (européen)? : réflexions sur un code civil continental dans le droit mondialisé
Autor(es): Mauro Bussani
Resumo: Dans les cercles académiques, les processus de codification du droit privé européen battent leur plein. Mon propos ici est d'essayer de comprendre les raisons par lesquelles ce processus poursuit l'idée d'un compromis, tant dans l'approche théorique que dans les regles proposées, avec la tradition et l'expérience anglaise du common law. L'analyse de ces raisons me fait conclure que - en l'absence, dans un futur proche, d'une véritable culture juridique commune à l'Europe toute entiere - tout projet de codification désireux d'aboutir devrait commencer dans un premier temps par déplacer le compromis (comme cela est nécessaire pour tout accord supranational) du côté Outre-Manche pour rechercher un équilibre à l'intérieur du continent en prenant comme point de départ les concepts, notions et regles civilistes.
Publicado em: In: Revue internationale de droit comparé. - Paris : S.L.C., [195-?]- . - ISSN 0035-3337. - A. 62, Nº 1 (Jan.-Mar. 2010), p. 7-25
Assuntos: Direito comparado | Common law
Veja também: Bussani, Mauro
Localização: PP.28 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Droit anglais et droit américain : cours et exercices corrigés
Autor(es): Malcolm Harvey, Catherine Kirby-Légie, Marion Charret-Del Bove
Publicação: Paris : Armand Colin, 2011
Descrição física: 192 p. ; 21 cm
Colecção: (Cursus Droit)
Resumo: Ce manuel présente enfin le droit anglais et américain dans une perspective théorique et pratique et non dans une simple optique comparatiste. Rédigé en anglais ou en bilingue, il étudie les systèmes juridiques (English legal system, US legal system) et le Legal Language (Sources, Institutions, Courts, Legal personnel). Il répond ainsi parfaitement aux nouveaux cours en anglais sur les systèmes de common law. Pour relever un tel défi, l’équipe d'auteurs enseignants est composée d'un juriste et de deux spécialistes de l’anglais juridique
ISBN/ISSN: ISBN 978-2-200-27030-8
Assuntos: Obra de referência | Direito | Common law | Direito comparado | Estudo de casos | Inglaterra | Estados Unidos da América
CDU: 030
Veja também: Harvey, Malcolm | Kirby-Légier, Catherine | Charret-Del Bove, Marion
Localização: OBR.176 (CEJ) - 30000030889

Capa

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Do trust no direito civil
Autor(es): A. Barreto Menezes Cordeiro
Publicação: Coimbra : Almedina, 2014
Descrição física: 1313 p. ; 24 cm
Colecção: (Teses de doutoramento)
Notas: Bibliografia pág. 1145-1264
Resumo: O presente estudo aborda o tema do trust no âmbito do Direito civil português. O trust tem vindo a assumir uma importância decisiva no comércio jurídico internacional e no mundo da alta finança. A sua difusão, para a qual muito contribui a preponderância cultural anglófona, tem despertado o interesse das ordens económicas e jurídicas dos sistemas de base romanística. O trust é o produto da Common Law. Desenvolvido e consolidado ao longo de vários séculos, o instituto fiduciário britânico é um reflexo da sociedade inglesa, da sua cultura e do seu Direito. O sucesso do trust reside na sua maleabilidade. O trust tem sempre demonstrado uma espantosa capacidade de adaptação às necessidades sociais e económicas, em constante mutação. Esta dimensão transversal é, de resto, a característica mais evidente da fidúcia, enquanto instituto atemporal que atravessa todos os sistemas jurídicos. Os negócios fiduciários têm assumido um papel central nos Direitos civis continentais, desde os primórdios do Direito romano. Explorada a dimensão histórica e dogmática do trust e as especificidades do sistema jurídico que o imaginou, passamos a averiguar a possibilidade de receber o instituto na nossa ordem jurídica interna. A demonstração da continuidade da fidúcia no Direito português permite-nos afastar a suposta impossibilidade de constituir, internamente, um negócio atípico que congregue todos os elementos identificativos do instituto fiduciário anglo-saxónico. Podemos, assim, conceber o trust, à luz do Direito português, como um negócio fiduciário stricto sensu para administração e aberto, que pode ser constituído por simples manifestação de vontade, por transmissão da posição jurídica para um terceiro, que assume a posição de fiduciário, ou por disposição testamentária
ISBN/ISSN: ISBN 978-972-40-5330-1
Assuntos: Direito civil | Common law | Negócio fiduciário |
CDU: 347.1
Veja também: Cordeiro, A. Barreto Menezes
Localização: DVI.480 (CEJ) - 30000028659

Capa

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: A culpabilidade no direito internaiconal penal = culpability in international criminal law
Autor(es): Marco Bruno Miranda Clementino
Resumo: Trata da culpabilidade no direito penal internacional, enfatizando a formação histórica e o fundamento filosófico do conceito em si, assim como do direito penal internacional. Enfoca ainda a influência do direito penal da common law no direito penal internacional positivado, esclarecendo como a culpabilidade se expressa nesse contexto.
Publicado em: In: Revista CEJ. - Brasilia : CEJ, 1997. - ISSN 1414-008X. - A. 14, Nº 51 (Out.-Dez. 2010), p. 51-65
Assuntos: Direito penal internacional | Culpabilidade | Direito positivo | Common law
Veja também: Clementino, Marco Bruno Miranda
Localização: PP.248 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Judges and judging in the history of the common law and civil law : from antiquity to modern times
Autor(es): edited by Paul Brand and Joshua Getzler
Edição: 3. reimpr
Publicação: Cambridge : Cambridge University Press, 2013
Descrição física: XV, 349 p. ; 24 cm
Resumo: PART I - COMMON LAW. 1- Judges and judging 1176–1307 / Paul Brand. 2- Formalism and realism in fifteenth-century English law: bodies corporate and bodies natural / David J. Seipp. 3- Early modern judges and the practice of precedent / Ian Williams. 4- Bifurcation and the Bench: the influence of the jury on English conceptions of the judiciary / John H. Langbein. 5 - Sir William Scott and the law of marriage / Rebecca Probert. 6. The politics of English law in the nineteenth century / Michael Lobban. 7- Judges and the criminal law in England 1808–1861 / Phil Handler. 8- Bureaucratic adjudication: the internal appeals of the Inland Revenue / Chantal Stebbings. PART II - CONTINENTAL LAW. 9- Remedy of prohibition against Roman judges in civil trials / Ernest Metzger. 10- The spokesmen in medieval courts: the unknown leading judges of the customary law and makers of the first continental law reports / Dirk Heirbaut. 11- Superior courts in early modern France, England and the Holy Roman Empire / Ulrike Muessig. 12- The Supreme Court of Holland and Zeeland judging cases in the early 18th century / A. J. B. Sirks. PART III: IMPERIAL LAW. 13- 11,000 prisoners: habeas corpus, 1500–1800 / Paul D. Halliday. 14- Some difficulties of colonial judging: the Bahamas 1886–1893 / Martin J. Wiener. 15- Australia's early High Court, the Fourth Commonwealth Attorney-General and the 'strike of 1905' / Susan Priest. 16- Judges and judging in colonial New Zealand: where did native title fit in? / David V. Williams
ISBN/ISSN: ISBN 978-1-107-01897-6
Assuntos: Organização judiciária | Magistratura judicial | Common law | Evolução histórica | Juiz
CDU: 347.9
Veja também: Brand, Paul | Getzler, Joshua
Localização: OMU.548 (CEJ) - 30000029016

Capa

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: As responsabilidades dos auditores nos EUA : uma perspetiva económica e jurídico-histórica
Autor(es): José Joaquim Marques de Almeida, Bruno José Machado de Almeida
Notas: Bibliografia pág. 355-357
Resumo: Este trabalho analisa as responsabilidades dos auditores nos EUA, tema que e considerado de extrema importância na sociedade americana, em virtude de as suas instituições reguladoras considerarem prioritário o desenvolvimento do mercado de capitais para o financiamento da economia, o qual exige demonstrações financeiras transparentes, validadas por auditores independentes, suportadas em relatórios de auditoria que tenham subjacente um elevado nível de desempenho e elaboradas em conformidade com as normas de auditoria. Do estudo efetuado retiramos conclusões pertinentes, baseadas na evolução doutrinária, que, com contornos cada vez mais nítidos, aponta inequivocamente no sentido de uma crescente responsabilização dos auditores
Publicado em: In: O direito. - Lisboa : Typ. Lisbonense. - A. 150, n.º 2 (2018), p. 317-360
Assuntos: Direito financeiro | Auditoria | Responsabilidade do auditor | Common law | Estados Unidos da América
Veja também: Almeida, José Joaquim Marques de | Almeida, Bruno José Machado de
Localização: PP.121 (CEJ)