Banner
Base bibliográfica geral
Registos: 1 - 10 de um total de 14
O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Todos os cidadãos da União Europeia têm direito de circular e residir no território dos Estados-Membros, mas uns têm mais direitos do que outros.
Autor(es): Sofia Oliveira Pais
Resumo: A cidadania europeia, introduzida no Tratado da Comunidade Europeia, apenas em 1992, com o objectivo de aproximar os povos da Europa, reforçar os direitos dos cidadãos, e contribuir para a legitimidade da União Europeia, continua a ser objecto de um amplo debate no contexto da União. De facto, os direitos de circulação e residência no espaço europeu, considerados nucleares no estatuto da cidadania europeia (ainda que no início fossem prerrogativa exclusiva dos trabalhadores), foram, por vezes, adiados e ainda condicionados à existência de recursos económicos suficientes e ao prévio exercício do direito de circulação no território da União. Significa isto que os nacionais dos Estados-Membros dinâmicos e economicamente auto-suficientes têm efectivamente mais direitos do que aqueles que se revelam inactivos e sedentários. Este tratamento, aparentemente discriminatório, tem sido considerado necessário para garantir certos interesses dos Estados-Membros, designadamente na viabilidade económica dos sistemas nacionais de segurança social. A afirmação pelo Tribunal de Justiça, em jurisprudência recente, de que os Estados-Membros devem dar provas de «uma certa solidariedade financeira, para com os cidadãos de outros Estados-Membros, na organização dos respectivos sistemas de segurança social», traz, de novo, à colação a necessidade de uma reflexão séria sobre o alcance do princípio da solidariedade entre (os cidadãos dos) Estados-Membros e os inerentes critérios de justiça distributiva, tornando urgente soluções inovadoras que permitam conciliar o exercício de direitos fundamentais pelos cidadãos europeus com os interesses legítimos dos Estados-Membros.
Publicado em: In: Scientia iuridica. - Braga : L.C., [1951]- . - Tomo 59, n.º 323 (Jul.-Set. 2010), p. 467-496
Assuntos: Livre circulação de trabalhadores | Cidadania Europeia | Direito de residência | Prestações sociais | Segurança social | Discriminação
Veja também: Pais, Sofia Oliveira
Localização: PP.4 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Processo C-499/06 : pensão de invalidez concedida às vítimas civis da guerra ou da repressão : requisito de residência no território nacional : artigo 18.°, n.° 1, CE
Autor(es): ; Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias
Resumo: Cidadania da União Europeia - Direito de livre circulação e de livre residência no território dos Estados-Membros - Vantagens sociais (Artigo 18.° CE)
Publicado em: In: Colectânea da Jurisprudência do Tribunal de Justiça e do Tribunal de Primeira Instância. Tribunal de Justiça, Parte I. - Luxemburgo : SPOCE, 1993-. - ISSN 1011-5072. - N.º 5 (2008), p. I-3993 - I-4018
Assuntos: Tribunal de Justiça CE | Acórdãos | Direito comunitário | Cidadania Europeia | Apoio à vítima | Livre circulação de pessoas
Veja também: União Europeia. Tribunal de Justiça
Localização: PP.264 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Os desafios que se colocam à cidadania da União Europeia em tempos de crise
Autor(es): Maíra Carvalhaes Lott
Notas: Bibliografia pág. 553-556
Resumo: 1- Introdução. Conceito de cidadania. 3- Cidadania da União Europeia. 4- A influência da crise económica e financeira na definição das normas quanto à concessão de nacionalidade pelos Estados-membros da União Europeia. 5- O distanciamento da afirmação de uma identidade europeia das atuais "políticas anti-crise2 de atribuição de nacionalidade pelos Estados-membros. 6- Os futuros desafios à cidadania da União Europeia
Publicado em: In: Colecção estudos [do] Instituto do Conhecimento AB. - Coimbra : Almedina. - N.º 4 (2015), p. 525-556
Assuntos: Direito comunitário | Cidadania europeia | Autorização de residência
Veja também: Lott, Maíra Carvalhaes
Localização: PP.309 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Nós, contribuintes europeus ou nós, europeus contribuintes?
Autor(es): António Carlos dos Santos
Resumo: 1. A moderna tributação, uma realidade política; 2. Estado Liberal, Estado Social e Tributação; 3. A relação entre cidadania e fiscalidade; 4. União Europeia: um sistema político (quase) sem impostos; 5. União Europeia: uma política fiscal extra-financeira; 6. União Europeia: um direito fiscal económico; 7. Sem fiscalidade europeia não há contribuintes europeus nem real cidadania europeia; 8. A questão do imposto europeu; 9. União Europeia: que futuro?
Publicado em: In: Galileu. - Lisboa : UAL. - V. 18, n.º 1-2 (2013), p. 153-168
Assuntos: Direito fiscal | Contribuinte europeu | Fiscalidade europeia | Cidadania europeia
Veja também: Santos, António Carlos dos
Outros recursos:
Localização: PP.238 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Múltiplos da cidadania : o caso da cidadania europeia
Autor(es): Francisco Lucas Pires
Publicado em: In: In://Ab uno ad omnes : 75 anos da Coimbra Editora : 1920-1995. - p. 1267-1280
Assuntos: Direito comunitário | Cidadania Europeia
Veja também: Pires, Francisco Lucas
Localização: IRT.66 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Free movement of persons in the EU
Autor(es): John Handoll
Publicação: Clichester : John Wiley & Sons, 1995
Descrição física: XXXII,726,[4]p. ; 24 cm
Notas: Bibliografia pág. 441-448
Resumo: 1- Introduction. 2- Legal framework of free movement of nationals of EU member states. 3- The scope of the free movement rules. 4- Free movement and residence. 4- Free movement and residence. 5- The principle of non-discrimination. 6- Non-discriminatory obstacles: the protection of overriding interests and mutual recognition. 7- Exceptions to free movement. 8- Free movement of workers: some remaining questions. 9- Citizenship of the union. 10- Free movement and international agreements. 11- European union migration policy. 12- Visas, external frontiers and asylum-towards a fortress Europe?
ISBN/ISSN: ISBN 0-471-95230-3
Assuntos: Direito comunitário | Livre circulação de pessoas | Cidadania Europeia | Livre circulação de trabalhadores
CDU: 341.178
Veja também: Handoll, John
Localização: DMI.446 (CEJ) - 30000027640

Capa

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: European citizenship : an institutional challenge
Autor(es): edited by Massimo La Torre
Publicação: The Hague : Kluwer Law International, 1998
Descrição física: VII, 476 p. ; 25 cm
Colecção: (European Forum ; 3)
ISBN/ISSN: ISBN 90-411-9659-5
Assuntos: Direito comunitário | Cidadania Europeia | Nacionalidade
CDU: 341.178
Veja também: La Torre, Massimo
Localização: DMI.444 (CEJ) - 30000027456

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Entre a Europa das liberdades e a Europa da cidadania
Autor(es): Cunha Rodrigues
Publicado em: In: Estudos jurídicos e económicos em homenagem ao Prof. Doutor António de Sousa Franco / ed. lit. Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. - Coimbra : Coimbra Editora, 2006. - Vol. I. - p. 675-707
Assuntos: Cidadania Europeia | Europa
Veja também: Rodrigues, Cunha
Localização: DOC.61 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: A entrada em vigor do direito de iniciativa de cidadania europeia
Autor(es): Dora Resende Alves
Notas: Bibliografia pág. 55-56
Resumo: Desde Abril de 2012 um novo direito de iniciativa europeia permite aos cidadãos de um Estado participarem na elaboração da União Europeia em cooperação com os cidadãos de outros Estados envolvidos desenvolvendo a democracia participativa. Pretende-se de forma singela dar a conhecer esta faculdade a propósito da entrada em vigor da regulamentação aplicável
Publicado em: In: Revista jurídica da Universidade Portucalense Infante D. Henrique. - Porto : Departamento de Direito da U.P. I.D.H.. - ISSN 0874-2839. - N.º 15 (2012), p. 49-56
Assuntos: Cidadania Europeia | Direito de iniciativa | Comissão Europeia
Veja também: Alves, Dora Resende
Localização: PP.226 (CEJ)

O meu comentário Facebook Twitter LinkedIN
Título: Do âmbito de aplicação da carta dos direitos fundamentais da União Europeia : recais ou não recai? : eis a questão!
Autor(es): Alessandra Silveira
Resumo: O problema que se coloca aos tribunais nacionais que se deparam com a aplicação dos direitos previstos na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia (CDFUE) é precisamente o de saber em que circunstâncias tais direitos seriam aplicáveis e como aferir do nível de proteção mais elevado. O presente texto equaciona o problema do âmbito de aplicação da CDFUE à luz da jurisprudência do Tribunal de Justiça da União Europeia, a fim de auxiliar os operadores jurí¬dicos portugueses na quotidiana tarefa de deslindar se a questão sub judice recai ou não no âmbito de aplicação do direito da União — e se, nesta medida, o padrão de jusfundamentalidade aplicável seria aquele que resulta da CDFUE, segundo a lógica de interconstitucionalidade que a inspira. Importa, portanto, tentar captar, à luz da teoria da organização jurídica dos sistemas federativos, a base teorética que oferece sustentação à jurisprudência do TJUE naquela matéria, assim como as consequências da entrada em vigor da CDFUE na repartição de competências jurisdicionais sobre direitos fundamentais e no próprio processo de integração
Publicado em: In: Julgar. - Coimbra : Coimbra Editora. - ISSN 1646-6853. - N.º 22 (jan.-abr. 2014), p. 179-209
Assuntos: Direitos fundamentais | Cidadania Europeia | União Europeia
Veja também: Silveira, Alessandra
Localização: PP.243 (CEJ)