001 CEJ20181127110208
100   ^a20181127d2018    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^aViolência sexual e segurança internacional^edespolitização, descontextualização e colonização de uma agenda^fSílvia Roque
330   ^aEste artigo analisa as Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre violência sexual em contextos de conflito armado como um momento de securitização a partir do qual a violência sexual passa a ser vista como algo passível de punição, combate e prevenção na esfera internacional. Defende-se que, ao circunscreverem a violência sexual ao paradigma da segurança, as Resoluções acabam, no entanto, por colocar em causa o entendimento da mesma como uma questão sociopolítica mais vasta, ancorada em representações e ideologias de género e relacionada com dinâmicas de poder e de violência à escala global, comprometendo o seu potencial emancipatório
461  1^tRevista Crítica de Ciências Sociais^cCoimbra^bC.E.S.^vNúmero especial (novembro 2018)^pp. 165-188
606   ^aConselho de Segurança da ONU
606   ^aFeminismo
606   ^aGénero
606   ^aSegurança
606   ^aViolência sexual
700  1^aRoque,^bSílvia
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20181127
932 d
933 2018
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba