001 CEJ20180921140515
010   ^a978-972-40-7291-3
021   ^aPT^b436995/18
100   ^a20180921d2018    k  y0porb0103    ba
101  0^apor
102   ^aPT
106   ^ar
200  1^aCausalidade complexa e prova penal^fPaulo de Sousa Mendes
205   ^a1. ed
210   ^aCoimbra^cAlmedina^d2018
215   ^a464 p. ;^d23 cm
320   ^aBibliografia pág. 415-457
330   ^aIntrodução geral. PARTE I: A pessoa acusada, a sua responsabilidade no processo penal e a prova da causação do resultado. I- A responsabilidade. II- A causa. III- A imputação. IV- A imputação e a teoria processual da infração criminal. V- O sistema integral do direito material, processual e probatório. VI- A causalidade epistémica. VII- A causalidade jurídica. VIII- A fragilidade dos eventos. PARTE II: A causalidade complexa e a prova penal. I- A causalidade alternativa. II- A sobredeterminação causal ou concorrência efetiva de causas. III- A preempção causal. IV- A interrupção de processos causais salvadores. V- A causalidade probabilística. VI- As situações de erosão da causalidade. Conclusões gerais
606   ^aDireito penal
606   ^aDireito processual penal
606   ^aTeoria do crime
606   ^aResponsabilidade penal
606   ^aProva penal
675   ^a343.2^vBN^zpor
700  1^aMendes,^bPaulo de Sousa
801   ^aPT^bCEJ^c20180921^gRPC
859   ^u/BiblioNet/Upload/Capas/38392.jpg^zCapa
920 n
921 a
922 m
923  
924  
925  
931 20180921
932 d
933 2018
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba