100   ^a20180115d2015    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^aEnsaio sobre a possibilidade de métodos de otimização do resultado do processo penal, no âmbito da criminalidade econômico-financeira^etestando o acordo sobre a sentença, sem comprometer o sentido do devido processo legal e outras garantias do arguído^fKarla Padilha Rebelo Marques
330   ^aIntrodução. I – O Processo Penal como instrumento de realização da justiça. 1. Breves linhas sobre peculiaridades dos sistemas português e brasileiro – encontros e distinções. 2. O direito processual penal enquanto mecanismo de produção da justiça e o mito da verdade material perseguida. 3. Efeitos da ineficácia do sistema processual penal no oferecimento de respostas adequadas ao crime e à criminalidade. II – A criminalidade econômica e a insuficiência dos atuais mecanismos processuais utilizados para seu combate e eficaz punição. 1. O direito penal simbólico e a repercussão na falência do sistema processual penal em face do criminoso das altas camadas sociais. 2. Recortes estatísticos que denotam a problemática da inadequação do modelo processual posto. III – Em busca de novos paradigmas – A ideia do acordo sobre a sentença. 1. A experiência alemã e a desnecessidade, a priori, de norma processual penal expressa. 2. Avanços e recuos do sistema jurídico português: uma análise do problema posto. 3. O desafio de superação do uso do mecanismo apenas para a pequena e média criminalidade. A complexidade probatória como elemento justificador dessa ampliação e a irrenunciabilidade da pena, com foco na restituição dos proveitos do crime. Conclusão
461  1^tRevista portuguesa de ciência criminal^cCoimbra^bIDPEE^vA. 25, n.º 1-4 (jan.-dez. 2015)^pp. 459-504
606   ^aDireito processual penal
606   ^aCriminalidade económica
606   ^aDireito comparado
607   ^aBrasil
607   ^aPortugal
700  1^aMarques,^bKarla Padilha Rebelo
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20180115
932 d
933 2015
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba