100   ^a20171205d2017    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^a<A >residência alternada no quadro do atual regime de exercício das responsabilidades^ea questão (pendente) do acordo dos progenitores
^fPedro Raposo de Figueiredo
330   ^aO artigo toma partido na discussão em torno da possibilidade de adoção de um modelo de residência alternada em casos de divórcio/separação, à margem do acordo dos progenitores. Apresenta-se uma solução que pretende evidenciar as vantagens da aplicação de tal modelo e a sua conformação legal, sempre na mira do superior interesse da criança, dando enfoque à evolução sociológica verificada na sociedade portuguesa nas últimas décadas, em especial ao nível da relação familiar, e desmistificando, com recurso a dados científicos recolhidos na psicologia, pediatria e pedopsiquiatria, as ideias e conceitos que tradicionalmente têm inviabilizado a sua utilização na prática judiciária
461  1^tJulgar^cCoimbra^bCoimbra Editora^vN.º 33 (set.-dez. 2017)^pp. 89-108
606   ^aResponsabilidade parental
606   ^aGuarda partilhada
606   ^aResidência alternada
606   ^aSuperior interesse da criança
700  1^aFigueiredo,^bPedro Raposo de
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20171205
932 d
933 2017
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba