100   ^a20170831d2016    k  y0porb0103    ba
101  0^apor
102   ^aPT
200  1^a<O >crédito hipotecário na União Europeia e a tutela negativa do consumidor^fMário Frota
330   ^aI. Preliminares. 2. As cautelas da União Europeia. 3. Fontes a que recorrer para uma criteriosa avaliação da solvabilidade do pretendente ao crédito: o consumidor. 4. Outras fontes relevantes. II. A avaliação e dados de suporte. 1. Especificidades nos critérios de avaliação. 2. Acesso aos dados e salutar concorrência inter pares. 3. A avaliação criteriosa do imóvel. III. A concessão do crédito. 1. Entraves à arbitrariedade (?). 2. Transparência na recusa de concessão de crédito. 3. O acesso a uma justiça acessível e pronta
461   ^tRevista portuguesa de direito do consumo^vN.º 87 (setembro 2016)^pp. 131-152
606   ^aDireito do consumo
606   ^aCrédito hipotecário
606   ^aConsumidor
606   ^aUnião Europeia
608   ^aReferências legislativas
608   ^aBibliografias
615   ^aConsumo
700  1^aFrota,^bMário
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20170831
932 d
933 2016
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba