100   ^a20170524d2017    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^a<Da >liquidação em processo de insolvência^euma perspetiva prática^fPedro Ortins de Bettencourt
330   ^aO autor parte de uma noção prática e funcional da liquidação para traçar o âmbito de atuação do administrador da insolvência, fazendo apelo, por vezes, a lugares paralelos do regime previsto para o agente de execução, relativamente ao qual acentua, também, as principais diferenças. Numa abordagem essencialmente prática, trata das operações de apreensão de bens, incluindo os casos em que os insolventes são pessoas singulares, e a relação com os processos de execução. A dinâmica da liquidação é analisada nos seus pressupostos gerais e em várias dimensões e hipóteses, v. g., a existência de estabelecimento comercial ou empresa e a venda antecipada. Expõem-se alguns problemas e dificuldades que ocorrem nos casos em que não há lugar a liquidação. De seguida, refere-se o regime da liquidação, em particular no que respeita à modalidade e ao valor da venda e à necessidade de consentimento para a prática de certos atos, concluindo com algumas questões práticas sobre o produto da venda, na relação com instituições bancárias
461  1^tJulgar^cCoimbra^bCoimbra Editora^vN.º 31 (jan.-abr. 2017)^pp. 87-108
606   ^aInsolvência
606   ^aLiquidação
606   ^aAdministrador judicial
606   ^aExecução
700  1^aBettencourt,^bPedro Ortins de
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20170524
932 d
933 2017
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba