100   ^a20170103d2016    k  y0porb0103    ba
101  0^apor
102   ^aPT
200  1^aSeguro financeiro^eos ramos "crédito" e "caução"^fLuis Poças
330   ^a1. Introdução. 2. As coordenadas de uma noção. 3. Nota histórica. 4. Critérios de distinção. 4.1. Crédito estrutural. 4.2. Outros critérios. 4.2.1. Descoberto obrigatório. 4.2.2. Natureza dos riscos seguros. 4.2.3. Âmbito do contrato. 4.24. Especialização do segurador. 5. Caracterização das modalidades em análise. 5.1. Danos não indemnizáveis. 5.2. Princípio da colaboração. 5.3. Garantia do Estado. 5.4. Sub-rogação e direito de regresso. 5.5. Contrato-promessa e agravamento do risco. 5.6. Elementos da apólice. 5.7. Medidas de seguros. 5.8. Direitos dos seguradores. 6. Natureza do seguro de crédito e do seguro-caução. 6.1. Tipo, qualificação e natureza jurídica. 6.2. A contestação da natureza securitária. 6.3. A coerência típica dos seguros de crédito e caução. Conclusões 
461   ^tCadernos de direito privado^cBraga^bCEJUR - Centro de Estudos Jurídicos do Minho^vN.º 55 (jul.-set. 2016)^pp. 3-22
606   ^aDireito privado
606   ^aSeguro financeiro
606   ^aCrédito
606   ^aCaução
608   ^aReferências legislativas
608   ^aReferências jurisprudenciais
615   ^aDireito Administrativo
700   ^aPoças,^bLuís
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20170103
932 d
933 2016
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba