100   ^a20160726d2016    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^a<O >tribunal competente no contexto digital^edesenvolvimentos recentes^fDário Moura Vicente
330   ^a1. Posição do problema.2 Os casos Pinckney e Hejduk. 3. Os interesses em jogo. 4. As decisões proferidas pelo Tribunal de Justiça da União Europeia. 5. Apreciação. 6. Alter-nativas possíveis: o critério do direcionamento de atividades; consagrações jurisprudenciais. 7. Alternativas possíveis (cont.): os Princípios CLIP sobre os Conflitos de Leis em Matéria de Propriedade Intelectual. 8. Conclusões
461  1^tRevista de direito intelectual^cCoimbra^bAlmedina^vN.º 1 (2016)^pp. 169-178
606   ^aDireito intelectual
606   ^aDireitos de autor
606   ^aInternet
606   ^aTerritorialidade
606   ^aTribunal competente
700  1^aVicente,^bDário Moura
920 n
921 a
922 a
931 20160726
932 d
933 2016
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba