100   ^a20160719d2016    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^aRepresentação do conhecimento jurídico e sistemas periciais de auxílio à decisão judicial^fPaulo de Sousa Mendes
330   ^aEm que medida poderá o juiz vir a ser suplantado por um computador ou, se quisermos tornar a pergunta ainda mais dramática, por um robot? A pergunta puxa ao efeito. Nunca houve qualquer projeto de investigação fundamental ou aplicada que visasse a substituição de um decisor humano por uma máquina no domínio do Direito. Mas já houve grande entusiasmo na criação de Sistemas Periciais (também chamados Sistemas Baseados em Conhecimento) de apoio à decisão judicial. No domínio jurídico, os sistemas periciais deixaram a partir dos anos 90 do século passado de fazer parte das buzz expressions. Será que simplesmente passaram de moda e desapareceram sem deixar rasto? Tentarei elencar no presente artigo algumas das razões que causaram o paulatino desinteresse dos juristas por estas aplicações informáticas e procurarei defender a urgência de novas estratégias para a interligação entre a Inteligência Artificial (IA) e o Direito
461  1^tAnatomia do crime^cCoimbra^bAlmedina^vN.º 3 (jan.-jun. 2016)^pp. 117-127
606   ^aAnatomia do crime
606   ^aInteligência artificial
606   ^aRepresentação do conhecimento jurídico
606   ^aPerícias
606   ^aDecisão judicial
700  1^aMendes,^bPaulo de Sousa
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20160719
932 d
933 2016
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba