100   ^a20160114d2014    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^a<O >comercializador de último recurso no contexto da liberalização dos mercados de electricidade e gás natural^fFilipe Matias Santos
330   ^a1. Razão de ordem. 2. A evolução dos mercados da eletricidade e do gás natural no quadro da liberalização europeia e a instituição dos CUR no direito português. Setor elétrico. 2.2. Setor do gás natural. 3. O modelo de CUR adotado no quadro do direito português. 3.1 Setor elétrico. 3.2. Setor do gás natural. 4. Perspetivas futuras conclusões
461  1^tRevista de concorrência e regulação^cCoimbra^bAlmedina^vA. 5, n.º 18 (abr.-jun. 2014)^pp. 65-87
606   ^aConcorrência e regulação 
606   ^aLiberalização do mercado
606   ^aEnergia eléctrica
606   ^aGás natural
700  1^aSantos,^bFilipe Matias
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20160114
932 a
933 2014
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba