100   ^a20150612d2014    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^a<A >recolha de prova penal em sistemas de computação em nuvem^fDavid Silva Ramalho
330   ^aIntrodução. I. Coordenadas essenciais do problema. § 1. Computação em nuvem: noção e distinções. § 2. Crime e computação em nuvem. § 3. Enquadramento jurídico: abordagem geral. § 3.1. A Convenção sobre o Cibercrime. § 3.2. A Lei do Cibercrime. II. A pesquisa informática e a apreensão remota de dados armazenados em sistema informático localizado no estrangeiro. § 1. A pesquisa e apreensão de dados informáticos em sistemas de computação em nuvem. § 1.1.O acesso a dados publicamente acessíveis. § 1.2.O acesso a dados informáticos com o consentimento da pessoa legalmente autorizada. § 1.3.O acesso a dados não publicamente acessíveis e sem consentimento da pessoa legalmente autorizada a divulgá-los. § 2. A perspectiva norte-americana: o caso Gorshkov-Ivanov. III. Dificuldades na recolha de prova em sistemas de computação em nuvem. § 1. Deslocalização dos dados, urgência na recolha e a resposta legislativa adequada. § 2. Algumas dificuldades de ordem técnica na recolha de prova em sistemas de computação em nuvem. IV. Novos rumos para a recolha de prova penal em sistemas de computação em nuvem. § 1. O critério do "power of disposal". § 2. O recurso a malware (as chamadas buscas online). Conclusão
461  1^tRevista de direito intelectual^cCoimbra^bAlmedina^x2183-2587^vN.º 2 (2014)^pp. 123-162
606   ^aSociedade da informação
606   ^aCibercrime
606   ^aProva digital
606   ^aCriminalidade informática
700  1^aRamalho,^bDavid Silva
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20150612
932 d
933 2014
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba