010   ^a978-972-40-5632-6
021   ^aPT^b380081/14
100   ^a20150121d2014    m  y0pory01030103ba
101  0^apor
102   ^aPT
200  1^a<O >salvamento em direito dos seguros^ereflexão sobre o ónus de afastamento e mitigação dos danos ocasionados pelo sinistro^fPatrícia de Sousa Ferreira
210   ^aCoimbra^cAlmedina^d2014
211   ^a201405
215   ^a152 p. ;^d23 cm
225  2^aMonografias
330   ^aA presente dissertação tem como objectivo contribuir para o desenvolvimento do debate doutrinário nacional sobre o regime jurídico do salvamento e demonstrar, por este meio, a sua importância teórica e prática no Direito dos Seguros.
Em virtude da sua fonte, conteúdo e efeitos, conclui-se que o salvamento constitui um ónus jurídico, concebido para um momento particular da vigência do contrato de seguro – o momento da verificação do sinistro – e justifica-se pela ideia de prevenção ou limitação, dentro do possível, dos danos ocasionados pelo sinistro, já produzido ou iniciado.
Assim definido e delimitado, ver-se-á que o salvamento resulta de princípios gerais do Direito, podendo ser reconduzido, em muitos aspectos, ao instituto jurídico da «culpa do lesado», assim como ao princípio anglo-saxónico da mitigation of damages. A redacção da LCS não teve em consideração as mencionadas peculiaridades, pelo que se exige, da parte do intérprete, um esforço adicional na análise do regime jurídico do salvamento, que deverá ser aplicado com as devidas cautelas, de forma a evitar a sua desvirtualização.
606   ^aDireito comercial
606   ^aDireito dos seguros
606   ^aContrato de seguro
675   ^a347.7^vBN^zpor
700   ^aFerreira,^bPatrícia de Sousa
859   ^u/BiblioNet/Upload/Capas/32864.jpg^zCapa
920 n
921 a
922 m
923  
924  
925  
931 20150121
932 d
933 2014
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba