100   ^a20140617d2014    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^aRebeliões de classe média?^eprecaridade e movimentos sociais em Portugal e no Brasil (2011-2013)^fElísio Estanque
320   ^aBibliografia pág. 77-80
330   ^aO presente texto centra­‑se nas manifestações e nos movimentos de protesto que ocorreram ao longo dos últimos três anos, com especial atenção aos casos de Portugal e do Brasil. O argumento principal assenta na hipótese de que se trata de dinâmicas e tensões sociais onde transparece uma pulsão de classe média e na qual a juventude e a precaridade ocupam um papel decisivo. Apresenta­‑se um conjunto de dados e elementos empíricos sobre as desigualdades em Portugal, a fim de mostrar a natureza dos principais movimentos enquanto forças de indignação mobilizadas contra a supressão de direitos e a degradação das condições laborais. O caso brasileiro é analisado à luz da recomposição das condições das classes populares, mas tendo em conta os bloqueios e indefinições do modelo de desenvolvimento brasileiro. Analisa­‑se ainda a composição social dos manifestantes a partir de sondagens de rua realizadas à data dos acontecimentos
461  1^tRevista Crítica de Ciências Sociais^cCoimbra^bC.E.S.^vN.º 98 (maio 2014)^pp. 53-80
606   ^aDesigualdade social
606   ^aMovimentos sociais
606   ^aPrecariedade laboral
607   ^aPortugal
607   ^aBrasil
700  1^aEstanque,^bElísio
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20140617
932 d
933 2014
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba