100   ^a20140115d2013    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^aNão existência^e<um >direito^fJoão Pires da Rosa
330   ^aNo presente texto o autor discorre sobre o direito à não existência, como ponto de partida para a questão que, não raro, se vêm colocando aos tribunais: tem direito a uma indemnização, por danos patrimoniais e não patrimoniais, uma pessoa (criança) que - na sequência de erro médico no diagnóstico pré-natal -, podendo não ter nascido, nasce na situação de uma insuportável deficiência, que lhe não permite o direito à vida como um direito à vida com qualidade? Ou este direito à indemnização é um direito que apenas assiste aos pais? Ciente das dificuldades argumentativas, o autor conclui, de forma crítica e sustentada, pela afirmação desse mesmo direito, enquanto direito próprio da criança
461  1^tJulgar^cCoimbra^bCoimbra Editora^x1646-6853^vN.º 21 (set.-dez. 2013)^pp. 47-55
606   ^aResponsabilidade médica
606   ^aIndemnização
606   ^aMedicina pré-natal
606   ^aDireito à vida
700  1^aRosa,^bJoão Pires da
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20140115
932 d
933 2013
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba