100   ^a20130211d2011    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^aPoderá a reparação penal ter lugar como autónoma reacção criminal?^fInês Almeida Costa
330   ^aO presente estudo assume o intuito de abordar a possibilidade da consagração de uma "sanção penal reparatória", enquanto específica reacção criminal, autónoma relativamente à compensação jurídico-civil. Para tal, serão objecto de análise crítica as principais respostas doutrinárias que apontam nesse sentido. Em jeito de conclusão - e como natural decorrência de argumentos e comentários aduzidos ao longo do texto -, dar-se-á a conhecer a posição que se afigura defensável
461  1^tRevista portuguesa de ciência criminal^cLisboa^bAequitas e Editorial Notícias^d1991-    ^x0871-8563^vA. 21, n.º 4 (Out. - Dez. 2011)^pp. 495-543
606   ^aSanção penal
606   ^aExecução das penas e medidas privativas da liberdade
606   ^aVítima
606   ^aMediação penal
606   ^aJustiça restaurativa
606   ^aPolítica criminal
700  1^aCosta,^bInês Almeida
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20130211
932 a
933 2011
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba
966   ^lCEJ^sPP.141^120120904