100   ^a20121010d2012    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^aPluralidade e reconfiguração da identidade cigana em Portugal^fOlga Magano
320   ^aBibliografia pág. 265-268
330   ^aA construção identitária tende a ser uma questão central nas sociedades modernas e os indivíduos de origem cigana, a quem é imputada uma distinção cultural da sociedade dominante, têm procurado conjugar aspetos da tradição cigana e das sociedades modernas. Aceita-se o passado cultural e alguns dos símbolos tradicionais transmitidos de geração em geração, mas também se integram na sua formação identitária alguns aspetos da modernidade. Neste artigo desenvolve-se a perspetiva de que dos contactos culturais e das interações sociais resultam miscigenações, mestiçagens culturais, que se refletem nos processos de identificação social, contribuindo, assim, para o aparecimento de novos tipos de identidades plurais, ou seja, de novos tipos sociais que se afastam do modo tradicional cigano, mas que também não se dissolvem totalmente nos modelos dominantes.
461  1^tSociologia^cPorto^bFLUP^d[1990]-    ^x0872-3419^vV. 23 (Jan. - Jun. 2012)^pp. 251-268
606   ^aCigano
606   ^aIntegração social
607   ^aPortugal
700  1^aMagano,^bOlga
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20121010
932 a
933 2012
934     
935 k  
936 y
937 0
938 ba
966   ^lCEJ^sPP.246^120121010