100   ^a20120319d2010    k  y0porb0103    ba
101 0 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^aInovar a execução das penas^e<a >associação da vigilância electrónica a novas formas de prisão domiciliária e de execução da liberdade condicional^fNuno Caiado, Teresa Lopes
330   ^aA execução das penas surge frequentemente como parente pobre da jurisdição penal, habitualmente subjugado a outras prioridades e às urgências das fases pré-sentenciais. O elevado volume das penas e medidas de execução na comunidade acarretam problemas na gestão do risco dos delinquentes dado o crónico sub-investimento público nos serviços de execução. Propõe-se a revisão de conceitos que abram a porta a novos mecanismos na aplicação e execução de penas, designadamente, os sistemas de vigilância electrónica.
461  1^tRevista portuguesa de ciência criminal^cLisboa^bAequitas e Editorial Notícias^d1991-    ^x0871-8563^vA. 20, n.º 4 (Out.-Dez. 2010)^pp. 595-620
606   ^aExecução da pena
606   ^aSanção penal
606   ^aLiberdade condicional
606   ^aVigilância electrónica
700  1^aCaiado,^bNuno
701  1^aLopes,^bTeresa^4070
920 n
921 a
922 a
923  
924  
925  
931 20120319
932 a
933 2010
934 9999
935 k  
936 y
937 0
938 ba
966   ^lCEJ^sPP.141^120120319